13 de setembro de 2013

Rush- emoção e adrenalina para contar a história verídica de dois campeões


Chega aos cinemas hoje (13) o filme “Rush- No Limite da Emoção”, novo projeto de Ron Howard (Uma Mente Brilhante). O diretor abusa da adrenalina, cenas de corrida e emoção para contar a história verídica de dois campeões da Fórmula 1.

Sinopse: Anos 1970. O mundo sexy e glamouroso da Fórmula 1 é mobilizado principalmente pela rivalidade existente entre os pilotos Niki Lauda (Daniel Brühl) e James Hunt (Chris Hemsworth). Eles possuíam características bem distintas: enquanto Lauda era metódico e brilhante, Blunt adotava um estilo mais despojado, típico de um playboy. A disputa entre os dois chegou ao seu auge em 1976, quando ambos correram vários riscos dentro do cockpit para que pudesse se sagrar campeão mundial de Fórmula 1.

 No quesito maquiagem, caracterização (roupas, carros), fotografia e trilha sonora o filme é perfeito. Até os macacões com os patrocinadores e cenários recriados por computação misturados a cenas verdadeiras da época, estão presentes na película. Os atores estão incrivelmente parecidos como os personagens reais, e os grandes destaques do elenco são os protagonistas, Daniel Brühl e Chris Hemsworth: ambos estão brilhantes em suas performances. 


Chris, que ficou mais conhecido quando deu vida ao personagem Thor nos filmes da Marvel, consegue apagar a imagem mítica do guerreiro e se transformar em um corredor que além da paixão pela corrida, tinha em uma filosofia de vida regada a festas, belas mulheres, drogas e bebidas. Hunt vivia em mundo glamoroso e sexy de diversão e curtição. O oposto de seu “inimigo” nas pistas, Niki Nauda, que no longa é interpretado brilhantemente pelo ator Daniel Brühl (de Bastardos Inglórios). Com uma atuação impressionante, Brühl conseguiu mostrar no filme a personalidade forte e disciplinada do corredor. As atrizes que interpretam as esposas dos corredores (Alexandra Maria Lara e Olivia Wilde) também estão muito bem em cena, ambas lindas e peças chaves na vida dos pilotos (principalmente a esposa de Niki que estava com ele nas maiores alegrias e dificuldades de sua vida).

O roteiro é bem produzido, muito minucioso e não cansativo digno de Oscar, e faz com que o espectador mergulhe na história fazendo às duas horas de duração passarem voando. As cenas das corridas são perfeitas: com muita ação, ângulos estratégicos (fora e dentro dos carros) e foco nas emoções dos personagens. 


O bacana do filme é justamente explorar a vida dos dois campeões, suas dificuldades e vitórias. A rivalidade sadia, e ao mesmo tempo forte, que acaba passando de implicâncias da juventude ao respeito e admiração, criados por ambos os pilotos, durante a vida na Formula 1. O alívio cômico é presente nas cenas de coletiva de imprensa e na própria vida pessoal dos protagonistas. As passagens da vida dos personagens são criadas minuciosamente pelo diretor. A cena do acidente de Lauda no dia 1º de agosto de 1976 está impressionante igual à cena real. A superação de Lauda durante o processo de recuperação do acidente, à volta as pistas tudo é exatamente explicado no filme. 

“Rush” acaba sendo uma história de superação pessoal, medo e coragem. Mas sua maior realização pode ser de mostrar que existem homens de verdade, de carne e osso por trás dos carros e de toda adrenalina presentes nas pistas. Personalidades e visões diferentes que acabam criando admiração pessoal entre eles mesmo. Para os fãs de Fórmula 1 o filme é um presente. Recomendo muito!

Avaliação: Excelente 

Curiosidades:

James Hunt morreu em 1993 de infarto por consequência do abuso de álcool e drogas. 

Niki Lauda tem dois filhos com sua primeira esposa, Marlene, porém se divorciou dela em 1991. Atualmente Lauda é proprietário de uma empresa aérea, sediada na Áustria, a Niki.

“Rush” foi baseado no livro “Corrida para a glória”, de Tom Rubython. A obra conta ainda mais detalhes de bastidores daquela excelente temporada de 1976.

Niki Lauda, que hoje está com 64 anos, estava próximo do projeto, se envolvendo com o filme desde o começo. Ele ajudou o roteirista Peter Morgan com detalhes para o script e quando o diretor, Ron Howard, integrou a equipe, Lauda o introduziu as corridas de GP.

A caracterização dos atores ficou perfeita e eles ficaram extremamente parecidos com seus personagens. Confira nas fotos: 

Niki Lauda e o ator Daniel Brühl e Marlene Knaus e a atriz Alexandra Maria Lara


James Hunt no casamento com a modelo Suzy Miller. Na outra foto os atores Chris Hemsworth e Olivia Wilde caracterizados.


1 comentários:

  1. Oi Jorge

    Excelente crítica, me deixou com mais vontade ainda de ver..espero que consiga ver ainda essa semana!

    Karlinha,
    Já viu? O fator "THOR" tb me anima mt em ver esse filme hahah

    Tenho publicado muitas críticas de cinema também no blog que é só meu

    Raffa Fustagno
    http://meninaquecompravalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá queridos leitores e leitoras!
Que bom que gostaram do post! Responderemos assim que pudermos.
Continuem comentando a opinião de vocês, porque é isso que faz o Coffee and Movies crescer e sempre melhorar.
Gostaríamos apenas que vocês seguissem algumas regrinhas legais para manter tudo em ordem:
- Não postem comentários anônimos. Esse tipo de comentário não será divulgado e nem respondido. Temos o maior prazer em sempre responder às suas mensagens e é importante então podermos saber quem são vocês. Além de estreitar nossas relações, não é mesmo?
-Tem interesse em divulgar o seu trabalho aqui no nosso espaço? Envie uma mensagem para Contato e especifique que se trata de publicidade e/ou parceria, para assim fazermos uma negociação.
- Saibam que todos os comentários postados aqui são moderados pela autora do blog, e ela não aceitará, em nenhum motivo, comentários machistas, preconceituosos, desrespeitosos ou difamações.

Obrigada por colaborar com o Coffee and Movies!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...